fbpx

voltar Música 10/08/2020 Rush Fest – retrato de um sentimento inexplicável

Com muita alegria e certa surpresa, recebemos o contato da editora Belas Letras para que o lançamento do livro Traveling Music – Música para Viagem, escrito por Neil Peart – baterista do Rush - fosse feito aqui em Criciúma (SC). Realmente uma grande honra para nós! A cidade é sede da Rush Fest, seguramente o maior encontro de fãs do Rush no Brasil. Antes da pandemia do coronavírus, que provocou o adiamento temporário da edição 2020, já tínhamos a confirmação de reunir aqui mais de 1.200 fãs do trio canadense que faz parte de nossas vidas desde que começamos a saber o que é rock. A Rush Fest é um encontro de irmãos, de amigos que viraram família e que querem fazer uma pequena parte para manter vivo o legado do Rush, conquistando novas gerações.

Não é à toa que Criciúma está sendo carinhosamente apelidada de "Criciúma Rush City". Por sua formação econômica diversificada, sempre atraiu profissionais de várias regiões do Brasil e, desta forma, também sua formação cultural foi diversificada, a partir de conexões permanentes com as novidades que surgiam nos grandes centros do Brasil e do exterior.

Na música, e particularmente no rock, os aficionados da cidade sempre receberam um vasto material, nas diferentes e precárias mídias disponíveis na época, notadamente no período áureo do desenvolvimento do Rock Progressivo dos anos 70 e 80. O áudio e, mais tarde, os vídeos das bandas clássicas chegavam a uma juventude interessada, e a partir do compartilhamento, das festas, dos colégios, bares e praças, foi formada uma legião de fãs no segmento.

Entre elas, o power trio canadense Rush despontava como a banda das bandas, que reunia todas as qualidades que uma banda de rock precisava ter, como um mix perfeito de todos aqueles estilos clássicos, e que cativou milhões de fãs em 40 anos de atividade. Um estilo de som do pesado ao leve, do simples ao complexo, com melodias apuradas e letras com uma poesia diferenciada. E assim, este som executado por músicos virtuosos ganhou um espaço muito especial no coração dos criciumenses. É um sentimento praticamente inexplicável.

De geração em geração, esta energia musical foi repassada, conquistou cada vez mais fãs, e então, para nós, foi natural que várias festas em homenagem a banda acontecessem desde os anos 80, pois havia naquela época e ainda há hoje a necessidade de celebrar esses momentos e render homenagem ao conjunto da obra.

Dos primeiros encontros com uma ou duas dúzias de malucos, promovidos como som mecânico dos LPs, fitas cassetes e vídeos VHS, até o momento atual, onde chegamos à Rush Fest 2020, no segundo semestre - se os deuses do rock permitirem - um evento com várias bandas covers de excelente qualidade e um público crescente e cada vez mais exigente, foi um longo e histórico caminho percorrido.

A cada Rush Fest, temos a confirmação de que estamos todos juntos no caminho correto para manter vivo o legado que a banda deixou para os amantes do bom Rush’n Roll.

Essa paixão antiga e duradoura é justamente o que faz de Criciúma Rush City uma cidade de braços abertos a todos que compartilham desse sentimento. Bem-vindos!

Muito obrigado e parabéns Alex, Geddy e Neil, pela dedicação para produzir belas canções...belas músicas... belas letras! Para a eternidade! We have assumed control!

Trilha do Texto: Vídeo Exit...StageLeft (1981), presente em várias Rush Fests!

 

Maurício Carneiro é arquiteto de profissão e um fã incondicional de Rush, assistiu seis shows da banda, em quatro turnês diferentes. Entusiasta da Rush Fest desde sua primeira edição, hoje participa do grupo voluntário da organização da festa que ainda está com data indefinida, devido à pandemia do coronavírus.