fbpx

voltar Criatividade 29/06/2020 Que tal fazer algo sem esperar a hora certa?

O dramaturgo americano Eugene O’Neill escreveu em 1939 uma peça de teatro que se chama “The Iceman Cometh”, algo como “a vinda do homem de gelo”, que chegou a virar um filme em 1973. Nela os personagens passam a peça inteira dentro de um bar, falando em como vão sair, e a gente fica o tempo todo alimentando essa expectativa, sobre o que tem lá fora, enfim. E o que acontece é o seguinte (desculpa o spoiler, mas o filme não é bom, pelo menos para mim, na verdade a metáfora é melhor do que ele, então sinto que poupo seu tempo revelando o final): ninguém sai do maldito bar.

E isso tem muito a dizer sobre a nossa vida. A gente cria a vida inteira a ideia de que a gente precisa seguir um caminho predeterminado antes de fazer alguma coisa. Por exemplo: na faculdade, muitas vezes desenvolvemos a dependência de que só vamos alcançar algo depois que conseguirmos o diploma. Só vou ter filhos depois que tiver estabilidade financeira (“não estou pronto para ter filhos”). Só vou trabalhar com o que eu gosto quando eu juntar dinheiro pra poder fazer isso. Só vou…

O ator Hugh Laurie, da série House, disse o seguinte numa entrevista: “É horrível, eu acho, esperar até que esteja preparado na vida. Eu tenho a sensação de que ninguém nunca está preparado para fazer algo. Estar pronto é quase o inexistente. Só existe o agora. E você pode muito bem fazer agora”.

A verdade é que – e esse é um conforto que a vida nos dá – a gente sempre vai ter uma desculpa perfeita, que todo mundo aceita, para não fazer as coisas que quer, porque a gente nunca vai estar preparado completamente para nada. É essa uma das teorias que defende o professor da d.school Bernard Roth, um dos caras que também foi ninguém menos do que um dos fundadores da metodologia do design thinking, em seu livro “O hábito da conquista”, que vamos publicar em agosto (aviso aqui). É um livro maravilhoso, porque basicamente ele mostra que podemos desenvolver a capacidade de conquistar as coisas que queremos como se fosse um músculo, e isso tem tudo a ver com o jeito com que encaramos nossa vida. Dentro dessa ideia de sair do bar o “tio Bernie” propõe um pequeno desafio aos seus alunos para começar: “Faça algo que você sempre quis fazer de verdade e nunca fez.”

Que tal se desafiar esta semana e dar o start para fazer algo para o qual você ainda não se acha preparadx e ver o que acontece?

Uma semana de muitas novas descobertas!

#SegundaDaCriatividade #BelasLetras #BomDia

 

@guertlergustavo não é filósofo, não é psicólogo, não é palestrante, não é coach, não é guru do marketing, além de não ser mais um monte de coisas. Ele é gente, apenas – e às vezes vai para a Belas Letras trabalhar também.