fbpx

voltar Criatividade 22/03/2021 Qual é o tamanho do desafio que você se arrisca a aceitar?

Em 1961, o mundo dispunha de menos tecnologia do que existe em um celular hoje. Nesse ano, o presidente americano John F. Kennedy lançou o desafio, que parecia impossível, de o homem chegar à Lua, e convocou todos aqueles que acreditasse nisso a participar do desafio. Era algo realmente impossível com a tecnologia disponível na época, inclusive para boa parte dos engenheiros. Tudo que era necessário para alcançar aquele objetivo precisava ser inventado. Aproximadamente quatrocentas mil pessoas se envolveram com esse desafio, que era impossível considerando os recursos que tinham, de engenheiros (com idade média de vinte e sete anos, porque as mais “experientes” sabiam que não era viável) a designers e costureiros que criaram os uniformes especiais.

Como a gente já sabe, esse desafio foi atingido no tempo recorde de nove anos. Mas como profissionais que de alguma forma sabiam que aquele desafio era algo inimaginável de atingir para a época, com uma chance muito maior de fracasso do que de sucesso, gastaram nove anos de suas vidas nele mesmo assim?

O professor Baba Shiv, da Escola de Negócios de Stanford, fez um estudo e descobriu que existem dois tipos de linha de pensamento relacionados a aceitar desafios.

Algumas pessoas são levadas por um forte medo do fracasso e, assim, não aceitam desafios que têm chance de dar errado. Outras são levadas pelo forte medo de perder uma oportunidade.

Esse grupo aceita projetos que podem até não sair como o esperado porque não querem perder a chance de que dê certo.

A melhor forma de superar esse problema é começar a aceitar pequenos desafios para criar sua confiança criativa. Quanto mais confiança tiver, mais você conseguirá se sobrepor aos seus medos para abraçar desafios cada vez maiores. Eventualmente, sua vontade de ter sucesso ganha mais força do que seu fracasso.

Como diria Henry Ford: “Se você acha que pode ou que não pode, você está certo”.

Uma semana de desafios assustadores pra você!

 

Retiramos esse insight do livro da professora Tina Seelig, Encontre sua Criatividade. A gente é suspeito pra falar, mas: é IMPERDÍVEL esse livro.