fbpx

voltar Criatividade 10/06/2019 O que limita você?

Os antigos donos de circo tinham uma técnica para manter os elefantes presos. Eles amarravam apenas uma das patas do animal com uma corda e atavam essa corda a uma pequena estaca presa ao chão. De fato, o elefante não se mexia ali. Mas por que ele não se soltava? Se ele quisesse, com sua força e seu peso de toneladas, bastava um leve esforço para se livrar da prisão improvisada. Seria muito fácil para ele.

Acontece que o segredo dos domadores não eram a corda e a estaca em si. Eles prendiam esse elefante desde bebê desse jeito e, quando era menor, realmente parecia impossível para ele fugir. A vida toda preso por aquela corda e a estaca o fazia acreditar, mesmo adulto, que aquele era o limite do possível para eles. O domador fazia o elefante acreditar que a corda era o seu limite.

Na nossa vida ou no nosso trabalho, criamos limitações para nós mesmos, sem se dar conta – é o que se costuma chamar de crenças limitantes. Hábitos de pensamento que nos aprisionam e nos impedem de viver experiências que podem nos fazer aprender e crescer. Não é nenhuma novidade que vivemos dentro de caixinhas que criamos para nós, mas as fronteiras delas somos nós que desenhamos. Você crê em uma verdade e ela se torna real. Você crê que a vida está difícil e ela parece que vai ficando difícil.

Que tal esta semana fazer uma lista das coisas que limitam você? 

“Não tenho dinheiro (ou tempo) para nada”; “não sei falar em público”, “não sou bonito”, “não sou bom o suficiente”, “não vou conseguir”, “não consigo me organizar”, “tudo precisa ser perfeito”; “não é possível viver do que se ama”; “não tenho mais idade pra isso”. Procure se perguntar por que você acredita nisso. Depois, busque no seu próprio passado pequenos exemplos de coisas que você achava que não conseguiria fazer, mas acabou conseguindo. Tenho certeza que vai encontrar algumas. E esse é o primeiro passo para perceber que muitos limites ao nosso redor foram criados por ninguém além de nós mesmos. E que a gente tem força para rompê-los com uma chave: a criatividade.

 

Boa semana!

#segundadacriatividade #belasletras

 

Gustavo Guertler não é filósofo, não é psicólogo, não é coach também. Ele é CEO da Belas Letras.