fbpx

voltar Criatividade 14/05/2020 Entrevista exclusiva com Tina Seelig

Não é à toa que Tina Seelig dá uma das aulas mais inspiradoras de Stanford, a universidade de onde saíram alguns dos empreendedores mais inovadores do mundo. PhD em Neurociência, ela criou um método autoral que permite passar da inspiração à execução de uma ideia. Tina tem ajudado seus alunos não apenas a criarem novos negócios, mas a buscarem sentido para esses empreendimentos e a trabalharem para construir o mundo no qual querem viver.

O TED mais recente de Tina, sobre sorte, tem 3 milhões de visualizações. A Belas Letras comprou os direitos para traduzir os três livros de Tina. O primeiro deles, recém-lançado, se chama Regras da Criatividade, em que ela explica o método do Ciclo da Invenção. Ainda este ano a Belas Letras vai publicar “Se eu soubesse aos 20…”. De sua casa na Califórnia, ela deu para a gente uma entrevista exclusiva, em que responde perguntas feitas pelos nossos leitores.

 

Belas Letras: Você fala em seus livros sobre como enxergar oportunidades escondidas. Que oportunidades este momento está oferecendo que não conseguimos ver?

Tina Seelig: Enquanto nós conversamos há possibilidades incríveis de como repensar a forma como damos aula. Por exemplo, exatamente agora eu estou testando a ideia de dar um curso inteiro apenas por meio de posts no twitter durante um mês. Esse pequeno projeto já me permitiu aprender muito e me tornar mais esperançosa por ajudar outros em como serem mais criativos para resolver seus problemas.

 

Belas Letras: Muitas pessoas normalmente sentem medo de tentar sair da sua bolha. Agora, com as pessoas em casa, isso deve ficar mais fácil ou mais difícil? Como a criatividade pode ter um papel fundamental nisso?

Tina Seelig: Agora é o momento perfeito para sair das bolhas que definem você. O mundo virou de cabeça para baixo, e isso permite que a gente veja as coisas de um novo jeito. Por que não descobrir quais coisas você pode fazer agora que antes não podia?  Por exemplo, com tantas pessoas trabalhando em casa, com quem você poderia se conectar que antes seria difícil encontrar pessoalmente?

 

Belas Letras: O que você gostaria de ter sabido antes da pandemia? Se você pudesse escrever uma carta para si mesma alguns meses atrás, o que você diria?

Tina Seelig: Num nível pessoal, eu teria pedido para meu filho voltar de Nova York para a Califórnia aí ele estaria aqui comigo durante esse período. Agora estamos separados, e não tenho a menor ideia de quando poderemos nos ver de novo pessoalmente. Em um nível profissional, eu desejaria ter conhecido mais sobre todos os alunos nas minhas aulas, então eu poderia dar um suporte melhor a eles agora que estamos separados. Eu gostaria ter encontrado antes disso um caminho para entender as circunstâncias em que eles vivem e aprendem.

 

Belas Letras: Às vezes, as pessoas tentam resolver os problemas errados. Como identificar as raízes reais dos problemas com mais precisão?

Tina Seelig: O melhor jeito de descobrir qual é o problema real é perguntar o seguinte: “Por quê?”. Por exemplo, por que você usa um guarda-chuvas? Por que você vai para a escola? As respostas para essas questões simples acabam nos mostrando o problema real que você está tentando resolver, como, nos casos acima, se manter seco em um dia de chuva, ter uma boa educação… Perguntando “por que” você traz à luz um monte de soluções.

 

Belas Letras: Como as equipes podem aumentar sua criatividade trabalhando em casa agora?

Tina Seelig: Há muitas formas de as pessoas trabalharem como um time eficiente quando estão separadas. Nós somos sortudos por ter tantas ferramentas hoje. Com as pessoas separadas, nós podemos usar isso como uma oportunidade para ter mais diversidade de ideias, porque vai haver menos “pensamento único de grupo”. Sugiro que os líderes enviem desafios que provoquem positivamente as pessoas dos times, que tentem dar tempo para os times gerarem novas ideias, e então pedir a eles que compartilhem seus pensamentos.

 

Belas Letras: O isolamento pode fazer as pessoas se questionarem sobre suas carreiras e seus negócios muito mais. Como nós podemos reinventar a nós mesmos nesse momento?

Tina Seelig: Este é um grande momento para se reinventar! Com maior flexibilidade e tempo, todos nós temos a oportunidade de fazer experimentos que nós nunca tínhamos feito antes. Talvez você queira tentar escrever um blog, começar um projeto de arte, ou aprender a programar. Se por um lado é muito triste por se tratar de uma doença, claro, por outro, este período pode ser um presente inesperado, porque ele surge como uma pausa naquela rotina já pré-determinada nas nossas vidas, para que possamos experimentar coisas novas.
 

Belas Letras: Como aplicar o Ciclo da Invenção para para sair desse momento com a carreira ou o negócio mais sólidos?

Tina Seelig: O Ciclo da Invenção é muito valioso para guiar você pelo processo da reinvenção. Começar com a imaginação, se engajar com o mundo e ver novas oportunidades que existem. E há muitas! Então, quando você encontra uma oportunidade que o motiva, faça pequenos experimentos para ver os resultados. Quando você encontra algo que tem uma possibilidade de ir adiante, então tente olhar para isso em ângulos diferentes para reformular o problema. Você consegue fazer com que isso fique mais inovador? Se sim, use suas habilidades empreendedoras para inspirar outras pessoas a se juntar a você!

 

Belas Letras: Como nós podemos “respirar” mais humanidade mesmo em casa?

Tina Seelig: Podemos focar em responder a seguinte pergunta: como eu, ou meu negócio, pode ser o mais humano possível durante estes tempos difíceis? Tire tempo para prestar atenção de verdade naqueles que estão ao seu redor. Quem precisa de ajuda? De que jeito? Como você pode fazer a diferença? Pequenos passos que você dá agora podem ter imensa importância para algumas pessoas ao redor de você, e ainda por cima podem construir grandes oportunidades para você mais adiante.