fbpx

voltar Criatividade 01/07/2020 Como fazer um ótimo trabalho sem ser um babaca

Você já trabalhou com babacas?

Se você não consegue lembrar de algum babaca com quem tenha trabalhado, talvez o babaca seja você. Mas o primeiro passo para se tornar alguém melhor é cair na real. No restante do caminho a gente pode te ajudar.

Nós te apresentamos agora o livro “Como fazer um ótimo trabalho sem ser um babaca” que acompanha um kit exclusivo criado pela Aff The Hype, mas é somente durante a pré-venda que vai até o dia 9 de julho. Você recebe, além do livro, um pôster, um planner de mesa e um aviso de porta para os tempos de home office.

 

Este livro cai como uma luva para quem:

- Trabalha na indústria criativa e quer melhorar o ambiente e a cultura da empresa;

- Tem um chefe babaca e quer rir um pouco;

- É babaca e caiu na real;

- Ainda não sabe que é um babaca e precisa que alguém lhe diga isso.

 

As pessoas tóxicas com quem você trabalha também podem ser egomaníacas e é importante identificá-las para aprender a lidar com elas. “Ter uma personalidade forte em público é muito diferente de ter o ego inflado diante da própria equipe”.

Com uma metodologia ágil, o autor Paul Woods dá dicas de produtividade e planejamento, traz exercícios de autoanálise e fluxogramas.

Se ninguém quer trabalhar com babacas, então por que muitos de nós o fazemos?

Quando trabalhamos em um ambiente tóxico (seja ele físico ou em home office), nem a empresa, nem o chefe, nem o cliente e nem o trabalho em si se beneficiam. E o que dizer da sua saúde mental? A cultura tóxica é inimiga da criatividade.

As pessoas vão fazer um ótimo trabalho se estiverem felizes. Dá para ter ótimos resultados e alta performance sem enlouquecer uns aos outros, sabia?

O autor ensina de uma maneira bem-humorada que é possível trabalhar duro e ao mesmo tempo fazer parte de uma equipe feliz em qualquer empresa. Trabalhar madrugadas e finais de semana deve ser a exceção, e não a regra. Saiba distinguir os projetos em que valem a pena sacrificar algum tempo da vida pessoal e as porcarias que não beneficiam ninguém. E se você se pergunta com frequência se realmente vale a pena, é possível que não valha.

Ser legal é um ótimo negócio!