Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
21/06/2023

A Saga do Guns N\' Roses - Por Tatiana Allegro

Texto por: Tatiana Allegro

Alguns encontros no mundo da música podem mudar pra sempre o rumo de uma banda – aquela coisa de conhecer as pessoas certas, na hora certa, no lugar certo. Quando esses encontros se dão entre pessoas talentosas, então... bom, acho que você já sabe o que acontece. A união dos “gunners” – como podemos nos referir aos integrantes do Guns N’ Roses – foi um desses casos. Quando Axl, SlashIzzyDuff e Steven se juntaram em Los Angeles, num momento de ascensão do hard rock, o que se viu foi uma explosão de rock and roll – misturada a muito sexo e drogas estimulantes, representando a cena dos anos 1980 como ninguém.

Editar o livro me ajudou a entender melhor o que fez a banda se tornar tão gigante no mundo todo – e também me permitiu conhecer o passado dos integrantes, sobretudo de Axl Rose. Quando eu tinha 11 anos, lembro que o Guns tocou em São Paulo. Era 1992. Eu acompanhava tudo pelas reportagens de TV, já interessada no universo do rock que posteriormente eu tanto viria a amar. Mas uma das notícias na época ficou marcada na minha memória: Axl atirou uma cadeira pela janela de seu quarto de hotel, em cima dos jornalistas que tentavam cobrir a passagem da banda pela cidade (e isso é contado no livro!). Desde então, eu sempre associei Axl a um drogado completamente maluco. Mas o livro me fez entender que 1- Axl não era o drogado da banda, ao contrário de todos os demais integrantes, que viviam (e tocavam) chapados e 2- ele na verdade tinha um transtorno bipolar, sendo extremamente gentil em alguns momentos e extremamente agressivo em outros. É, pensando bem, isso explica muita coisa.

O livro também mostra como no fim dos anos 1980 eles dominaram as paradas – fizeram videoclipes que se tornaram os mais pedidos da MTV (até hoje!) e levavam multidões apaixonadas aos shows nos maiores estádios do planeta. Essa paixão pelo Guns não se restringiu aos anos 1980. Não se restringiu à formação original da banda. Ela transcendeu as polêmicas em torno da agressividade ou da reclusão de Axl, transcendeu as letras controversas e transcendeu inclusive a força vocal dele. Mesmo depois de mais de 30 anos, eles continuam atraindo multidões. Conheço crianças de 10 anos em 2023 que são fãs fervorosas do som poderoso da banda. Mas a verdade é que não tem quem resista ao riff de “Sweet Child of Mine” ou aos gritos de Axl em “Paradise City”, não é mesmo?

Então prepare-se: A saga do Guns n Roses vai fazer você amar e odiar o Guns ao mesmo tempo (pois é, que banda não tem seu momento polêmico de vez em quando?). Vai fazer você rir e se assustar. E vai fazer você relembrar muita coisa da carreira deles – que representa muito bem o lema “sexo, drogas e rock and roll”.