Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
17/04/2024

40 anos do disco de estreia do Red Hot Chili Peppers

40 anos do disco de estreia do Red Hot Chili Peppers


O disco de estreia do Red Hot Chili Peppers completa 40 anos em 2024. O álbum autointitulado que conta com Jack Sherman e Cliff Martinez na formação e produção de Andy Gill, guitarrista do Gang of Four, não é bem lembrado pela banda.

Anthony Kiedis e Flea não ficaram satisfeitos com o resultado final do trabalho, preferindo a sonoridade presente na demo, que foi gravada com a formação original da banda, que contava com Hillel Slovak e Jack Irons. O álbum rendeu uma turnê com pouco público em seus shows, mostrando que o disco realmente não aconteceu. Apesar de nenhuma música da obra figurar no setlist dos shows da banda há muitos anos, o trabalho conta com algumas faixas como Get Up And Jump e True Man Don’t Kill Coyotes, que ganhou um videoclipe.

No livro Out in L.A., que registra os primeiros shows do Red Hot Chili Peppers na cena underground de Los Angeles no ano de 1983, o autor Hamish Duncan conta os bastidores da gravação da primeira demo dos Chili Peppers. A demo foi responsável por garantir um contrato de gravação com a EMI/Enigma.

“A sessão de três horas foi bancada por Anthony, que disse ser o único com dinheiro de verdade naquela semana, mas Flea também se recorda de uma ajudinha de Fabrice Drouet. Ele esteve presente na gravação e, alguns dias depois, ganhou uma das muitas fitas K7 com etiqueta escrita à mão por Anthony, objeto estimado que até hoje é de posse do fotógrafo.

Na época, Stix também estava trabalhando como engenheiro de som nas gravações de um disco de reggae no Studio 9. Estava livre, é claro; o FEAR não tocava ao vivo desde 16 de abril e só voltaria a fazê-lo em julho, de modo que ele tinha de se ocupar com outros projetos. Para seu trabalho de engenharia de som, recorria a alguns truques que havia aprendido em seu tempo no estúdio. Por exemplo, ao ajustar os volumes, pedia para a banda tocar especificamente algo que não seria gravado – uma jam ou cover que todos eles soubessem –, para que, quando a gravação começasse, ele capturasse os verdadeiros primeiros takes. No fim, acabou gravando somente um take de cada música.

As faixas gravadas foram um set típico da banda: dez composições diferentes, somando um total de cerca de 16 minutos. Isso tornava evidente que, sem o falatório no palco, eles teriam muita dificuldade em preencher o tempo das apresentações. Não se sabe ao certo qual foi a ordem das gravações e talvez não houvesse motivo real para gravá-las em alguma ordem específica; tratava-se de uma demo crua de uma banda independente, não de um teste ou de uma tentativa de gravar um single específico. Uma fita copiada traz a seguinte sequência: “Get Up and Jump”, “Out in L.A.”, “Green Heaven”, “Police Helicopter”, “Nevermind”, “Sex Rap” e “You Always Sing the Same”. Essa estrutura foi mantida quando as faixas saíram na coletânea Out in L.A., de 1994, então talvez tenha sido a mesma das gravações; nenhuma documentação parece ter sobrevivido para sugerir o contrário.

E não foi só isso. A banda estava tão produtiva naquele dia que teve tempo de incluir as cantigas de acampamento, gravando um take de “Stranded”, “Oom Chucka Willie” e “Flea Fly”, o que não fazia parte do plano original. Dificilmente alguém brigaria para obter essas faixas extras, mas eram um bônus divertido para o lado B da fita.”

Para conhecer todos os detalhes da gravação das primeiras músicas do Red Hot e dos rolês por L.A., não deixe de colocar na sua pilha de leituras o livro Out in L.A.