Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
07/03/2024

3 Curiosidades sobre Amazing Grace

3 Curiosidades sobre Amazing Grace, o álbum que consagrou Aretha Franklin como rainha do gospel


Aretha Franklin se tornou um dos maiores talentos da cultura americana e se consagrou como a rainha do soul. Mesmo carregando esse título, as raízes de Aretha estavam na música gospel, onde ela começou sua carreira e despertou suas habilidades musicais.

Filha de um pregador consagrado na cena gospel, Aretha saiu da infância para a vida adulta acompanhando seu pai na estrada. Após fazer seu nome na soul music, a cantora passava por um momento turbulento em sua vida pessoal com o fim de seu casamento com Ted White, buscando na igreja o refúgio e o renascimento que precisava.

Em Respect: A Vida de Aretha FranklinDavid Ritz revela todos os segredos e momentos marcantes da vida da cantora, com um capítulo dedicado à gravação do álbum Amazing Grace, disco responsável por conectar novamente Aretha com sua religiosidade e a consagrar como a rainha do gospel.

3 curiosidades presentes no livro Respect sobre a gravação do clássico Amazing Grace:

1 – Amazing Grace foi o primeiro trabalho em que Aretha foi creditada como coprodutora. A cantora tomou as rédeas da gravação e escolheu a New Temple Baptist Missionary Church em Los Angeles como local para o show. Ela também fez questão de ter o coro dirigido pelo reverendo James Cleveland, ex-ministro da música na igreja New Bethel, e conhecido como rei do gospel.

2 – Devido aos planos de Wexler, que tinha uma equipe de filmagem para registrar a apresentação, o local do show teve que ser alterado para uma igreja maior em Watts. Sydney Pollack, que já havia dirigido A Noite dos Desesperados e viria a dirigir posteriormente Nosso Amor de Ontem, foi escalado pela Warner Bros para cuidar das filmagens do show e amou a ideia, aparecendo com uma grande equipe e várias câmeras.

3 – Aretha acabou recebendo críticas de pessoas mais antigas da igreja por ter gravado Amazing Grace. Ela foi acusada de ter feito um evento hollywoodiano, além de ter incluído ritmos pop e ter cantando canções de Marvin Gaye e Caroline King no seu culto/apresentação. As coisas pioraram quando as colunas do show business noticiaram que Mick Jagger esteve presente nos cultos, reforçando a ideia de ter sido um evento montado.

Para conhecer os bastidores da gravação de um dos álbuns mais importantes da carreira de Aretha Franklin, além de seus triunfos e tragédias, não deixe de levar para a sua estante o poder da soul music e do gospel com o livro Respect: A Vida de Aretha Franklin.